Thursday, September 07, 2006

Reuniões - Momentos de Culto da Superioridade


Um tema perfeito para este blog, muito yuppie friendly, é o das "reuniões".

Ter sido premiado com uma reunião logo pelas 10h00 da manhã lembrou-me quão perfeitas são as reuniões, mesmo a tais horas da madrugada, para exalar o nosso espírito yuppie.

Na verdade, nada de especial se discute e quase nunca nada é decidido, mas ninguém nos pode tirar aqueles segundos de análise da indumentária dos "adversários" (ou dos colegas), seguidos do momento de troca de cartões, na primeira situação, e nos quais se comparam fatos (designers, cortes, cores, tecidos), acessórios (gravatas, botões de punho, pocket squares, relógios, canetas) e os próprios cartões (design, papel, fonte, tinta). Sim, é totalmente "american psycho", mas justo será reconhecer que são os únicos momentos realmente importantes de uma reunião. Nos quais se marca uma postura, uma posição que determinará todo o desenrolar da reunião, da qual, desde logo, se sabe quem irá sair "vencedor".

A estes haverá que adicionar todos os outros "yuppie factors", menos materializáveis mas igualmente relevantes. O estilo, o charme, a confiança (a tocar a presunção e a arrogância), o paternalismo e, por vezes, até mesmo a modéstia como moderna forma de definitiva presunção.

Depois de ponderados e executados estes factores pouco restará que nos interesse numa reunião.

Ainda assim, serão sempre momentos altos dos nossos dias. Aqueles em que podemos fazer sobressair e expor aquilo que faz de nós seres superiores.

1 comment:

Fernando Bolivar said...

Caro young yuppie,
Nada é mais importante que decidir a táctica de reunião, PRECISAMENTE nos detalhes de acessórios. Laptop com placa GPRS instalada todo o tempo, ou folha branca de papel? Preferencialmente, jogo na folha de rascunho a qual displicentemente preencho com breves notas sobre o "adversario" mas sempre, sempre, com caneta montblanc na mão.
É que não interessa só que acessorio levar, interessa saber que conjunto de acessórios preparar!
Perante velhos industriais de sessenta anos, estando meramente no sopé da montanha ainda nem chegado aos 30, tenho jogado na folha simples, poucas notas e óptima caneta, fazê-los pensar... que com a minha idade não sou vitima tenra dos seus largos anos de experiencia, mas sim que com a minha idade já cheguei à mesa deles, e nao foi de portatil na mão, foi com uma mera folha de papel. A caneta, pretende apenas transmitir a posição alcançada naquela mesa como não mero fruto do acaso.
Há onze iniciais da liga portuguesa mais faceis de organizar que um conjunto de acessórios de reunião.